PT / EN

Neste novo conjunto de trabalhos da artista destacam-se as atmosferas aquáticas - também projectadas nas composições de Debussy de que a peça La Mer é exemplo - pela ausência do traço ou do claro-escuro que mergulha o espectador num impulso firme de manchas diferenciadas, de texturas e de cores. É este efeito de imersão que a artista procura criar com o uso do gesto de pinceladas amplas e de composição aberta onde o movimento se mostra como elemento crucial da percepção e experiência humana.

Para a primeira exposição individual na galeria Carlos Carvalho, Maria Condado explora narrativas visuais e cenários oníricos que surgem a partir do contacto e experiência fugaz com a natureza assim como com a literatura e a música, particularmente neste caso com certos ambientes sonoros da passagem do séc. XIX para o séc. XX. Neste novo conjunto de trabalhos da artista destacam-se as atmosferas aquáticas - também projectadas nas composições de Debussy de que a peça La Mer é exemplo - pela ausência do traço ou do claro-escuro que mergulha o espectador num impulso firme de manchas diferenciadas, de texturas e de cores. É este efeito de imersão que a artista procura criar com o uso do gesto de pinceladas amplas e de composição aberta onde o movimento se mostra como elemento crucial da percepção e experiência humana.

Maria Condado (Lisboa, Portugal, 1981) tem apresentado amplamente o seu trabalho no contexto nacional destacando-se a sua presença nas exposições "Bienal de Coimbra Anozero’19", "A Play of Boundaries" (Galeria Carlos Carvalho, Lisboa, 2018), "Uma loja, cinco casas, uma escola" (Casa Bernardo, Caldas da Rainha, 2016), "Ensaios sobre a (in)flexibilidade do natural – parte 2" (Ministério do Ambiente, Lisboa, 2014), "Onde é a China?" (Museu do Oriente, Lisboa, 2016), "16º Programa de Exposições" (Carpe Diem Arte e Pesquisa 2009), "Hangart 7” (Salzburg, Áustria, 2009), “ estígio" (Pavilhão 28, Hospital Júlio de Matos, Lisboa, 2005), "Selecionados II Prémio de Pintura do Banco Rothschild – Palácio das Galveias", Lisboa. Está presente em diversas colecções tais como Fundação PLMJ, Lisboa Grupo RAR, Porto e coleções privadas em Portugal, França e Áustria.“Hortus” é o seu livro de artista editado em 2016 pela Stolen Books Editora, Lisboa.

A curva, 2021
Acrílico e óleo s/ tela
135 x 170 cm
Japão, 2021
Acrílico e óleo s/ tela
115 x 150 cm
Balança, 2021
Acrílico e óleo s/ tela
115 x 150 cm
Mar alto, 2021
Acrílico e óleo s/ tela
150 x 115 cm
Lua 1, 2020
Aguarela, acrílico e lápis de cor s/ papel
100 x 70 cm
Lua 2, 2020
Aguarela, acrílico e lápis de cor s/ papel
100 x 70 cm

Lua 5, 2020
Aguarela, acrílico e lápis de cor s/ papel
100 x 70 cm
Lua 6, 2020
Aguarela, acrílico e lápis de cor s/ papel
100 x 70 cm
Imagens da exposição
Fique a par das nossas exposições, artistas e eventos.