PT / EN

Trabalhando principalmente com fotografia, Tiago Casanova usa a sua formação em Arquitectura como ponto de partida para pesquisar e construir novos projetos artísticos, explorando diferentes abordagens contemporâneas com o recurso a vários suportes (como instalação, escultura, ilustração, desenho, vídeo, som, texto e especialmente fotografia), a fim de refletir e entender as cidades, os territórios e a sociedade de hoje. Mestre em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (2006). Em 2012 Tiago Casanova ganhou o Prémio BES revelação. As exposições individuais mais recentes incluem "Which Way the Wind Blows", Carlos Carvalho Arte Contemporânea, Lisboa, Portugal, "Test to the mnemonic ability of photography", Fundação D. Luis I, Cascais, 2019, "Pearl", Budapest Projekt Galéria - Budapest Photo Festival, Hungary, 2019, "The Infernal Machine", Beton 7, Athens, Greece, 2018, “Regra e Excepção", Galeria das Salgadeiras, Lisboa, Portugal, 2017, ”Manipulation: The Return of Utopia", Arquivo 237, Lisboa, Portugal. 2017, ”Transforming Memories", 280a Gallery, Vienna, Austria, 2016, "Cuestionamiento", Centro Cultural Vila Flor, Guimarães, Portugal, 2016, ”Very Typical", Galeria das Salgadeiras, Lisboa, Portugal, 2016, ”Carrilho da Graça: Lisboa", Architecture Museum Leopoldo Rother, Bogotá, Colombia, 2016, ”7 Círculos", Centro Cultural de Belém, Lisboa, Portugal, 2016. Expõe internacionalmente e vive actualmente em Lisboa.

H09_011 (da série from the series Which way the wind blows), 2018
Impressão jacto de tinta sobre papel Hahnemühle Photo Rag branco brilhante de 330 gr.
40 x 53 cm
F104_028 (da série from the series Which way the wind blows), 2014
Impressão jacto de tinta sobre papel fine art Canson Infinity Baryta, 330 gsm
40 x 27 cm
Cave (da série from the series Which way the wind blows), 2018
Impressão jacto de tinta sobre papel Hahnemühle Photo Rag branco brilhante de 330 gr.
40 x 27 cm

O projecto Which Way the Wind Blows “pretende convocar algumas das relações humanas no Mar Mediterrâneo actual e como poderão ser vistas num possível futuro distante. Um mar assombrado por mitos, Deuses, lendas, guerras e sonhos afogados mas que vende essa imagem idílica ao negócio do turismo. Um Mar dividido, entre o seu legado e o futuro, entre religiões, mitos contemporâneos e antigos, estatutos sociais e económicos. Um Mar dividido entre o turismo e migrantes afogados e requerentes de asilo. Um Mar que é Nostrum e Vostrum mas também o palco de uma grande crise humanitária.”

Head (da série from the series Which way the wind blows), 2019
Impressão jacto de tinta sobre papel fine art Canson Infinity Baryta, 330 gsm
40 x 27 cm
G86_005 (da série from the series Which way the wind blows), 2017
Impressão jacto de tinta sobre papel Hahnemühle Photo Rag branco brilhante de 330 gr.
86 x 65 cm
G93_012 (da série from the series Which way the wind blows), 2018
Impressão jacto de tinta sobre papel fine art Canson Infinity Baryta, 330 gsm
86 x 65 cm
#4 Vaticano, #2 To Find / To Search / To Recover "Test to the mnemonic ability of photography", 2012
Impressão jacto de tinta sobre Fine Art Paper, Photo Rag Bright White Hahnemuhle, 310 gsm, 100% algodão, 26 x 37 cm
Fique a par das nossas exposições, artistas e eventos.